Cheat Meal

O tema de hoje é a Cheat Meal ou em português: “Refeição do Lixo”. Ainda que seja feio utilizarmos este adjetivo para nos referirmos à comida, esta é a denominação urbana para descrever uma refeição mais relaxada, com pouco valor nutricional e muitas calorias. 

À uns dias atrás falei sobre calorias, rótulos e macronutrientes. Nesse post, aprendemos por alto, a calcular e definir as calorias e nutrientes  necessários, para o bom funcionamento do nosso organismo. Isto, consoante os nossos objetivos: perda peso, manutenção de peso e ganho de peso.

É certo que o tema da alimentação, de fácil não tem nada e que é tudo menos linear. Particularmente a maldita perda de peso. Afinal de contas, quem consegue manter uma dieta baixa em calorias por longos períodos de tempo? Ninguém. Dores de cabeça, mau humor, fraqueza… tantos “efeitos secundários”. O nosso corpo não gosta ser privado, entra em alerta, defende-se, desacelera o metabolismo. Segundo os cientistas é aqui que entra a abençoado por deus, linda e maravilhosa: Cheat Meal.

Então e porquê? Porque supostamente, quando nos submetemos a uma dieta hipocalórica (baixa em calorias), os níveis de leptina no nosso organismo caem exponencialmente deixando o nosso metabolismo mais lento. (Podem clicar no link para perceber melhor o que é a leptina mas, muito por alto, é uma hormona que ajuda na oxidação dos ácidos gordos e aumento do gasto energético).

Assim sendo, a sustentabilidade da dieta passa também por “fugir da dieta“, regradamente e a seu tempo. Acredita-se que aquele chocolate, aquelas gomas, e todas aquelas coisas boas  que dizem que nos fazem menos bem, vão acabar por reativar/acelerar o nosso metabolismo (graças à estimulação da produção de leptina) e que esta deve ser feita 1 vez por semana, de 2 em 2 semanas ou em períodos bastante mais curtos, dependendo claro dos nossos objetivos e metabolismo atual. 

Cheat Meal vs Cheat Day

Ok, já percebemos que a cheat meal não é só uma forma de aliviar o stress, causado pela dieta, mas também acaba por ser necessária para podermos perder o peso, ou a gordura desejada. Mas calma porque ”Meal” significa “Refeição” e não “Dia“. 

Certamente que uma “má refeição”, num dia, não terá o mesmo efeito do que um dia inteiro a comer mal. Há que ter consciência que ao realizar um “Cheat Day” ao invés de uma “Cheat Meal” podemos estar a hipotecar todos os sacrifícios realizados ao longo de toda a semana. 

Deixe um comentário