Os Códigos dos Ovos

Provavelmente todos nós em algum momento da nossa vida já reparámos que os ovos  comprados vêm com um código alfanumérico, normalmente vermelho, impresso na sua casca.

O que nos salta imediatamente à vista é a validade do produto, uma vez que é o fator com o qual temos maior proximidade. No entanto, este não é o único dado fornecido aos consumidores. Nestes códigos também podemos encontrar o código da exploração, a origem do produto e  o modo de criação das galinhas.

 

Segundo dados da DECO Proteste, o modo de criação permite-nos perceber as condições nas quais as galinhas foram criadas e alimentadas, sendo elas:

0 – Produção Biológica – neste setor, entende-se por uma criação biológica aquela na qual não existem mais de 6 galinhas por metro quadrado em pavilhões com um máximos de três mil animais. O produtor deve assegurar que cada ave tem pelo menos 4 metros quadrados de espaço ao ar livre e que 80% da sua alimentação é de origem biológica.

1- Galinha criada ao “ar livre” – as aves são normalmente criadas em pavilhões fechados mas têm acesso continuo a espaços ao ar livre cobertos por vegetação. Cada ave tem direito a pelo menos 2,5 metros quadrados de espaço.

2- Galinha criada no solo – as galinhas podem mover-se livremente em pavilhões fechados com grelhas no chão para onde vão os excrementos. Existem manjedouras e bebedouros em locais separados bem como superfícies de camas, ninhos e poleiros. Não devem existir mais de 9 galinhas por metro quadrado.

3 – Galinha criada em gaiola – o método com custos mais baixos de produção e com menos bem-estar para os animais. As galinhas estão confinadas a espaços mais restritos, recebem alimento através de tapetes rolantes (que também recolhem os ovos mal estes são postos). Os excrementos caiem através das grelhas das jaulas. A luz é manipulada para simular dias mais longos e aumentar a produtividade das galinhas. Os seus bicos também são cortados para que não se consigam mutilar ou atacar outras galinhas (consequências do stress), esta prática também se pode verificar na produção do tipo 2.

Já no que diz respeito ao calibre dos ovos, estes são classificados normalmente no comercio a retalho consoante o seu peso ( S, M, L e XL)

Small – Pequeno – menos de 53 gramas

Medium – Médio – 53 a 63 gramas

Large – Grande – 63 a 73 gramas

Extra Large – Gigante – a partir de 73 gramas

Quem nunca provou ovos do quintal do avô ou do vizinho? É certo que as galinhas criadas em condições “mais naturais” não são só as mais felizes mas também as que produzem os melhores ovos: mais saudáveis, com menos gorduras e com melhor sabor. 

Tudo a correr para ler os carimbos! Os vossos ovos? De onde vêm?

 

1 comentário em “Os Códigos dos Ovos”

  1. Bem os meus ovos não possuem isso, acho que tenho que mudar os tinteiros nas galinhas do meu pai……… Mas agora nas raras vezes que tiver que comprar vou reparar nesse pormenor

    Responder

Deixe um comentário